Notas e Comentários


Novo Ano

29 de Dezembro, 2008

Neste novo ano desejamos aos leitores muita saúde e felicidade. Que todos possamos viver em um país mais justo e um mundo menos violento. Que o Brasil consiga terminar o sacrificado rito de passagem e possa dar aos brasileiros, sobretudo: educação, saúde, segurança e trabalho!

Leia mais >>


Início difícil

01 de Dezembro, 2008

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, terá um início de governo bem difícil. Dificuldades que vão durar até que os nós herdados do incompetente Bush sejam desfeitos.Obama anuncia uma equipe que mistura gente bem experiente com bastante sangue novo. Uma receita inteligente que poderá domar a crise até o segundo semestre do ano que vem.
É bom mesmo que as coisas melhorem por lá, pois as grandes economias, como a Alemã, já estão em recessão.
Leia mais >>


Eu voto em Obama

31 de Outubro, 2008

Terça–feira da próxima semana os Estados Unidos escolherão seu novo Presidente. Obama e McCaim disputam voto a voto, mas tudo indica que Obama será, de fato, o primeiro negro americano a presidir aquele poderoso país. Um fato histórico. Eu, pessoalmente, votaria em Obama, votaria no novo – contra a mesmice e a incompetência do governo republicano de George Bush.
Leia mais >>


Álcool Neles

28 de Abril, 2008

Muito estranha esta onda contra o álcool combustível retirado da cana de açúcar pelo Brasil que, além de mover grande frota de automóveis no país, polui centenas de vezes menos do que os combustíveis derivados do petróleo. Estranho mesmo que no momento em que o barril de petróleo alcança preços estratosféricos, vozes da “ética” internacional responsabilizem o álcool combustível como o principal causador da fome no mundo. Cínico o comportamento dos europeus que responsabilizam os países produtores de álcool combustível pela fome e mantém em seus ricos países políticas altamente protecionistas no que concerne a agricultura. Neste diapasão, deveriam estar protestando então contra o plantio das uvas na França, Alemanha, Espanha, Itália, Estados Unidos etc., que servem para se fazer vinho em terras onde poderiam estar plantando trigo e batata.
Leia mais >>


A Tocha do Mau

09 de Abril, 2008

A tocha olímpica nunca foi tão desmoralizada, pois o seu simbolismo passa, preponderantemente, pela liberdade. No momento em que as olimpíadas se preparam para ocorrer na China, nos perguntamos como um país tão fechado e que atenta costumeiramente contra os direitos humanos pode sediar o evento? A resposta é óbvia. Há tantos interesses econômicos envolvidos no relacionamento com a China pelos países ocidentais, que nenhum mandatário internacional tem coragem de protestar de verdade. Por exemplo: não enviando seus atletas para competir. No máximo alguns líderes europeus anunciaram que não estarão presentes nas festividades de abertura. Creio, no entanto, que as críticas sobre a realização das Olimpíadas na China, por causa da violenta ocupação do Tibete, devem se estender aos Estados Unidos, em virtude da guerra do Iraque que já matou mais de 60 mil civis.
Leia mais >>


Espanha Não!

07 de Março, 2008

Não faça turismo na Espanha. O belo país não tem culpa das grosserias perpetradas contra turistas o tempo todo, mas ninguém quer gastar para viajar de férias e ainda ser maltratado. Isto se você conseguir entrar e não for deportado, sem razão, depois de ser destratado pela truculenta polícia alfandegária. Tais episódios acontecem o tempo todo, especialmente com brasileiros. Alguns que só estão trocando de avião nos aeroportos espanhóis e têm como destino outras localidades européias. Agora a coisa recrudesceu com o aprisionamento de vários turistas brasileiros e até de estudantes que iam para um congresso em Lisboa e só estavam trocando de avião em Madri. O Embaixador da Espanha no Brasil acha natural. Diz que são as regras Européias. É fácil fazer regras impossíveis e só aplicá-las para alguns. Vamos fazer igual por aqui. Regra por regra também temos as nossas. Por isto, para não ser humilhado, fique longe da Espanha. Há outros belos lugares no mundo para gastarmos nosso dinheiro.
Leia mais >>


Alô Kafka!

27 de Fevereiro, 2008

Em Brasília continua o suplício do IPTU. O Governo local tortura o contribuinte com idas e vindas e erros grosseiros. A burocracia é terrível quando quer e o cidadão indefeso tem que se sujeitar a seus agentes incompetentes. Tenho um pequeno apartamento, 50 mts., quadrados. Sempre pagamos em dia o IPTU, que este ano, como em um passe de mágica, veio com o valor aumentado em mais de 1000 por cento - cifra acima de 2 mil reais. Fomos até a receita, perdemos o dia na fila até conseguirmos entregar a conta de luz, enviada pelo mesmo governo, que provaria ser aquele um imóvel residencial. Nada adiantou. Agora tudo outra vez. Sendo que o telefone da receita não funciona. Situação embaraçosa que faz um cidadão perder horas úteis para tentar corrigir um erro praticado pelo mesmo Estado que exige sua presença em filas intermináveis. Assim, Governador Arruda, seu governo não vai nada bem!
Leia mais >>


Fidel

25 de Fevereiro, 2008

A saída (em parte) de Fidel Castro do cenário do poder em Cuba é, sem dúvida, uma marca histórica em um mundo já desacostumado aos símbolos.

Desde sua ascensão ao poder, quando ainda jovem desceu de Serra Maestra para tomar o poder, Fidel tem representado idéias aparentemente antigas, mas, sobretudo românticas e imortais. Seu erro foi ter ficado tanto tempo apegado ao poder.

É mesmo incrível que uma pequena ilha a poucos quilômetros dos Estados Unidos tenha resistido, mesmo combalida, à imensa pressão efetuada pelo poderoso visinho.

Tudo indica que, aos poucos, Cuba volte a participar do mundo quebrando o isolamento a que foi sujeitada.
Leia mais >>


Novo Ano

02 de Janeiro, 2008

Neste novo ano desejamos aos leitores muita saúde e felicidade. Que todos possamos viver em um país mais justo e um mundo menos violento. Que o Brasil consiga terminar o sacrificado rito de passagem e possa dar aos brasileiros, sobretudo: educação, saúde, segurança e trabalho!
Leia mais >>


CPMF

16 de Dezembro, 2007

Sem a CPMF o Brasil continuará vivendo. Há muita dramatização em volta do fim deste tributo. É como se o país tivesse sido descoberto no dia da criação do imposto do cheque. Por outro lado, esta é uma contribuição justa, pois cobra mais dos ricos do que dos pobres, apesar das afirmações em contrário de alguns empresários gananciosos. De qualquer maneira foi bom o tranco. Um tranco de arrumação, que poderá levar, finalmente, a uma reforma fiscal mais profunda e justa.
Leia mais >>


anterior Exibindo resultados de 11 a 21 próxima
lupa

© Copyright 2005-2017, Carlos Zarur. Direitos autorais reservados.