Soneto do Entardecer

Carlos Zarur . 23 de Julho, 2008

Chega a tarde

Cheia de brisas modorrentas de preguiça

Mormaço, vento e poeira


É de tarde

Areias se movem no calor

Desérticas e inertes paisagens


Cai a tarde

Meu sol despenca atrás dos montes

Desço, pé ante pé, o íngreme despenhadeiro

© Copyright 2005-2017, Carlos Zarur. Direitos autorais reservados.